Vídeo mostra a construção do maior cargueiro do mundo

O canal Discovery está acompanhando a construção do maior navio cargueiro do mundo, atualmente em estágio final de montagem na Coreia do Sul, e produziu um vídeo com a compilação de 50 mil fotos tiradas ao longo de três meses da obra.

Em poucos segundos, é possível ter a dimensão desse gigante dos mares e conferir o curioso encaixe de peças que aos poucos vai dando forma ao enorme cargueiro. O primeiro Triple-E, de uma encomenda que já chega a 20 unidades do modelo da empresa Maersk, deve ficar pronto em junho deste ano.

Ao custo de 3,8 bilhões de dólares, os 20 navios Triple-E serão os maiores cargueiros de conteiners do mundo, com 400 metros de comprimento e 50 metros de largura. Cada embarcação terá a capacidade de transportar até 18 mil TEU (a dimensão-padrão para cada contentor) de carga — o suficiente para carregar 110 milhões de pares de tênis.

O Triplo-E em números e conceitos

Os navios são chamados “Triplo-e” devido ao tripé de conceitos e objetivos que fundamentam a sua criação: eficiência, espaçamento e economia de combustível, o que se traduz em um menor impacto ao meio ambiente e no barateamento do transporte por contêiner.

Os motores de cada embarcação movimentam duas hélices, em vez de uma como nos outros modelos, e produzem uma velocidade de 35 km/h, um pouco abaixo de outras linhas de cargueiros. Porém, esse sistema do Triple-E reduz o consumo de combustível em 37% e diminui a emissão de dióxido de carbono em 50% — gerando saldos que compensam o tempo a mais despendido no transporte.

A linha de navios Triple-E será utilizada essencialmente nas rotas entre a Ásia e a Europa, na expectativa de que as exportações da China continuem a crescer. O novo cargueiro é profundo demais para servir qualquer porto das Américas; os 14,5 metros de profundidade impedem inclusive que essa linha de embarcação cruze o Canal do Panamá. O Triple-E poderá, porém, passar pelo Canal de Suez, que liga o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho.

Fonte

Postagens relacionadas
Leave a reply