Sistema tridirecional de lajes nervuradas

Empresa adota sistema tridirecional de lajes nervuradas em obra em Fortaleza
Método promete vencer vãos maiores com menos concreto, reduzindo a deformação e os esforços nas armaduras

Karina Dacol, da revista Téchne

Uma inovação construtiva em relação às lajes nervuradas começa a chamar a atenção do setor da construção. Trata-se da inserção de uma terceira nervura na estruturação da laje.  O sistema construtivo da laje tridirecional é bastante semelhante ao sistema de lajes bidirecionais. “A grande mudança é na fôrma plástica, que servirá para moldar e confeccionar as três nervuras na laje”, explica Valter Bastos, engenheiro civil da Impacto Protensão, empresa cearense que apresentou trabalhos sobre a tecnologia no Congresso Brasileiro do Concreto de 2012, realizado em Maceió. “Esse molde possui uma nervura diagonal na qual poderão ser inseridas armaduras passivas ou a cordoalha para protensão”, completa.

 

sistema tridirecional de lajes nervuradas cordoalhas

 

Pela ordem natural, as lajes descarregam os esforços nas vigas e essas, nos pilares, que levam os esforços às fundações. No sistema tridirecional, os moldes para as nervuradas são rotacionados a 45º da direção principal, onde a armadura passa a ser na diagonal. As vigas continuam na forma convencional, mas deixam de ser totalmente maciças para servirem como vigas nervuradas. Dessa forma, os moldes se estendem até o local onde seriam as vigas convencionais, mas no alinhamento dos apoios, os moldes são diferentes. Na nervura diagonal poderão ser inseridas armaduras passivas ou mesmo a cordoalha para protensão.

sistema tridirecional de lajes nervuradas formas com ferragem

Esse tipo de fôrma, ao eliminar o uso de vigas maciças usadas no sistema convencional, permite que o trecho seja calculado como laje. “Não vão existir estribos, facilitando a execução e diminuição dos custos”, diz o projetista da empresa, Carlos Ibiapina. O sistema promete reduzir a espessura da laje, com condições que possibilitam vencer vãos maiores utilizando menos concreto, proporcionando redução na deformação e dos esforços nas armaduras. “O princípio básico utilizado na inclinação das nervuras a 45° consiste no encaminhamento dos esforços diretamente aos pilares, diferentemente do sistema tradicional utilizado no Brasil, onde os esforços migram primeiro para as vigas para, posteriormente, chegarem aos pilares”, explica Ibiapina. Segundo o engenheiro, a inclusão da terceira nervura garante a rigidez necessária para o bom desempenho da laje.

sistema tridirecional de lajes nervuradas formas

 

A primeira obra com o uso desse sistema pela Impacto Protensão está sendo executada em Fortaleza, no bairro Jardim das Oliveiras. Segundo Valter Bastos, entre as diversas alternativas avaliadas para o empreendimento, um edifício comercial com 632,71 m² de área construída, a solução de laje tridirecional foi a mais viável tecnica e economicamente. “O sistema reduziu a quantidade de aço e concreto da obra, além de facilitar a execução, já que as lajes são totalmente planas e formadas por moldes plásticos. Com isso, o custo de execução do edifício comercial diminui consideravelmente”, finaliza.
sistema tridirecional de lajes nervuradas

Divulgação de Imagens: Impacto Protensão

Postagens relacionadas
Leave a reply