Shopping Popular de Brasília

Introdução

O projeto tem sua arquitetura inspirada na natureza, precisamente nas ondas do mar com seus contornos curvilíneos, resultando em uma sequência de onze pórticos curvilíneos paralelos. Seu design compõe-se de linhas curvas, formadas pela união de arcos, criando uma figura geometricamente irregular, que, mesmo sendo confeccionados em perfis metálicos, material naturalmente rígido conferiu a edificação uma extraordinária leveza, onde movimento e estática se equilibram harmoniosamente.

Os sheds da cobertura desempenham uma função fundamental na edificação, pois, com a utilização de venezianas translúcidas foi possível a entrada de iluminação natural difusa, trazendo a edificação transparência e luminosidade, assim como a circulação do ar, facilitando a ventilação cruzada em toda a área da edificação.

O Projeto

A construção do Shopping Popular de Brasília foi idealizada pelo Governo do Distrito Federal e o projeto executado pelos dois irmãos: o Arquiteto Alencar Blanco Cinnanti e o Engenheiro Civil Dalmo Blanco Cinnanti, ambos representando a Cinnanti Arquitetura e Engenharia, empresa com sede na cidade.

A criação deste Shopping Popular tem como primordial objetivo oferecer aos vendedores ambulantes, que comercializam seus produtos nas ruas do centro da cidade, um espaço definitivo, provido de toda a infra-estrutura necessária para exercerem suas atividades com legalidade, segurança, conforto e higiene.

Para a concretização da referida obra, definiu-se uma área com 20.000m², ao lado da Rodoferroviária, localização esta em área nobre, de fácil acesso, situada no fim do Eixo Monumental, via que corta a cidade no sentido leste oeste.

Após o levantamento das condições técnicas da área a ser utilizada para a construção do referido shopping, e do estudo minucioso de seu programa de necessidades, iniciou-se a definição dos princípios que norteariam todo o projeto arquitetônico, dando ênfase ao caráter social que a edificação deveria possuir, sendo idealizadas com as seguintes características:

  • Horizontalidade;
  • Permeabilidade;
  • Acessibilidade com ênfase às pessoas portadoras de necessidades especiais;
  • Integração entre área interior e exterior;
  • Funcionalidade;
  • Sustentabilidade alcançada através da utilização da ventilação e iluminação naturais;
  • Design expressivo e contemporâneo, possuindo uma identidade com as principais edificações da cidade;
  • Racionalidade da construção.

Os princípios acima expostos foram materializados através da utilização de um volume único, onde se priorizou a horizontalidade, com o objetivo de facilitar a integração de toda a atividade a ser desenvolvida no local, como também possibilitar a acessibilidade dos usuários, através da utilização farta de corredores em todas as direções, evitando ao máximo o uso de desníveis, escadas ou rampas na plataforma superior, com exceção das que dão acesso a garagem.

Além do mais o espaço conquistado deveria ser permeável, fluído e agradável com espaços integrados através de uma composição aberta e transparente em que o visitante fosse convidado a entrar sem se perceber e circular com a maior naturalidade do exterior para o interior e vice-versa.

A funcionalidade foi alcançada pela já mencionada circulação em todas as direções, como também pela adoção de área para instalação dos boxes de vendas, e áreas de apoio como: alimentação, banheiros coletivos e banheiros exclusivos para portadores de necessidades especiais, fraldários, DML, sala para brigada de incêndio, sala para polícia militar, sala para associação dos comerciantes, salas de administração, área técnica, além da criação de uma garagem no subsolo com mais de 900 vagas.

Os sheds da cobertura, resultantes da interseção dos pórticos principais, desempenham uma função fundamental na edificação, pois, com a utilização de venezianas translúcidas foi possível a entrada de iluminação natural difusa, conferindo a edificação transparência e luminosidade, assim como a circulação do ar, facilitando a ventilação cruzada em toda a área da edificação. As soluções adotadas vislumbram uma arquitetura sustentável através da racionalização do consumo de energia, resultando em economia de recursos financeiros.

Outro objetivo importante foi criar formas expressivas de grande plasticidade e design contemporâneo com a utilização de uma linguagem original, que transmitisse ao público, leveza, dinamismo e ao mesmo tempo harmonia com a arquitetura da cidade.

Esse objetivo foi conquistado através do uso de uma arquitetura que inspirado na natureza, precisamente nas ondas do mar com seus contornos curvilíneos, assim como na própria arquitetura monumental da cidade, resultando em uma sequência de onze pórticos curvilíneos paralelos. Seu design compõe-se de linhas curvas, formadas pela união de arcos, criando uma figura geometricamente irregular, mesmo sendo confeccionados em perfis metálicos, material naturalmente rígido, conferiu a edificação uma extraordinária leveza, onde movimento e estática se equilibram harmoniosamente, acrescentando assim ao conjunto grande plasticidade além de constituir um meio elegante de romper a ortogonalidade oferecida pelo terreno, buscando assim uma forma escultural e expressiva.

Entre os objetivos estava também o de definir uma linguagem estética que introduzisse inovações não só de design como também de novas tecnologias, conquistada através da mais moderna técnica de corte e arqueamento do aço, a definição de modulações repetitivas, racionalizou a construção, ofereceu ao mesmo tempo soluções técnicas novas e econômicas.

Para execução de sua estrutura metálica foi trabalhado nos pórticos principais e nas vigas secundárias perfil I de alma cortada em forma de curva e mesas calandradas, nos demais pilares foram realizados em perfil I laminados de fabricação açominas.

A treliça principal é formada por banzos em perfil I Açominas, os montantes e as diagonais foram trabalhadas em perfil U de chapa dobrada. As terças foram executadas em perfil U enrijecido, fornecido pela Usiminas, as vigas de transição de 30m de vão central foram executadas em perfil caixão (perfil I de dupla alma). Para cobertura foi utilizada a telha trapezoidal calandrada.
O Shopping Popular de Brasília oferece aos usuários em geral um espaço humano, seguro e limpo no quais os vendedores ambulantes poderão sair das ruas e da clandestinidade, exercendo suas atividades em um local aconchegante, definitivo, livre das intempéries climáticas, conquistando sua cidadania e ascensão social, deixando de ser ambulantes e tornando-se empresários.

Fonte: Met@lica

Exibir mais fotos

Postagens relacionadas
Leave a reply