Prédio público que custou R$ 3 milhões tem banheiro ‘indiscreto’

Conservatório de música demorou dois anos para ficar pronto no Paraná.
‘Ou fizeram para chamar a atenção ou erraram o projeto’, diz estudante.

 
 

Os banheiros de um prédio público inaugurado em dezembro de 2012, em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, têm paredes de vidro. A obra, que foi construída para abrigar uma escola de música, é toda em vidro e transparente. Ela custou R$ 3 milhões e levou dois anos para ficar pronta.
A partir de fevereiro, após o período de férias, o conservatório de música será usado por crianças e adultos. A estética dos banheiros, que permite ver do lado de fora tudo o que acontece na parte interna, não agradou os moradores. “Ou fizeram para chamar a atenção ou erraram o projeto”, comentou a estudante Lorena Max.“Muito ruim, eu nunca usaria um banheiro como esse. O cara [o autor do projeto] não pensou que todo mundo poderia passar aqui e ver”, afirmou o técnico de montagem Rafael Teleska.Além dos banheiros transparentes, ainda há outra curiosidade na construção. As portas, que também são de vidro, colocadas no andar superior são saídas de emergência e estão à espera de uma escada do lado de fora.  “Nem no ‘Big Brother Brasil’ é assim. Está, totalmente, errado. Só em Ponta Grossa acontecem essas coisas”, disse o manobreiro Diego Bech.O Secretário de Planejamento, João Ney Marçal, informou que a obra deve passar por adaptações e que a empreiteira responsável irá ser chamada para consertar o problema.

 

Postagens relacionadas
Leave a reply