Execução de sapata com 510 m³ de volume de concreto

Execução de sapata com 510 m³ de volume de concreto demandou planejamento rigoroso em obra de Curitiba

Além do controle de temperatura da concretagem, intervenção em terreno pequeno e 100% escavado também dificultou logística
Ana Paula Rocha, da revista Téchne

A concretagem da fundação do empreendimento Workspace Brigadeiro, localizado no centro de Curitiba, exigiu um planejamento executivo detalhado e o controle rigoroso da execução, dada a quantidade de concreto e cimento consumidos na obra. Localizado em um terreno de 1.400 m², 100% escavado e com quatro andares de subsolo, o edifício possui uma única sapata com dimensões de 12 m x 17 m x 2,5 m, na qual foi aplicado um volume total de 510 m³ de concreto.

EXECUÇÃO DE SAPATA COM 500M² DE CONCRETO

SAPATA DE PRÉDIO

Segundo Fabio Pereira Mejardo, um dos engenheiros responsáveis pela obra, além da dificuldade de acesso, já que a parte superior da sapata estava posicionada a -11 m, sendo a cota mais baixa -13,50 m, a quantidade de concreto aplicado na sapata ocasionou uma grande liberação de calor, decorrente das reações químicas de pega do concreto. Por conta disso, foi necessário estudar um concreto especial para a obra.

O concreto especificado tinha fck de 35 MPa e slump de 18 ± 3 cm, pois devido às grandes dimensões, não era possível vibrar. Também foram adicionados aditivos para ajudar na plasticidade do concreto, evitando, de acordo com o engenheiro, a utilização de água e um maior consumo de cimento, provocando ainda mais reações exotérmicas de hidratação.

Todo o processo foi realiado com a utilização de gelo para o controle da temperatura. “Mesmo a temperatura de lançamento sendo controlada, três dias após a concretagem o centro da sapata chegou perto de 60°C. Sem este controle, a temperatura seria elevada de tal forma a provocar fissuras na sapata, e com o passar das horas, seria responsável pelo colapso da estrutura”, afirma Mejardo.

Por se tratar de uma região central da cidade, e por exigir uma grande movimentação de caminhões, a concretagem foi realizada em um sábado, das 6h00 às 18h00. Além disso, para posicionar a bomba lança, foi adquirida com o Setran uma autorização para interrupção de uma faixa da Avenida Brigadeiro Franco.

De acordo com dados do engenheiro, em média cada caminhão levou 12 minutos para descarregar 8 m³ de concreto.  “Os caminhões se posicionavam na obra em três unidades correntes, ou seja, enquanto um caminhão descarregava o concreto, no segundo era realizado o controle de temperatura e “slump test” e, no terceiro, controles tecnológicos com adição de aditivos”, detalha Mejardo.

O Workspace Brigadeiro é um empreendimento comercial da Invespark Empreendimentos Imobiliários.

fonte: piniweb

 

 

Postagens relacionadas
Leave a reply